Metamorfosear

Ao analisar as diversas opções que eu tive na vida, chego a conclusão que até hoje não optei por nenhuma delas. E olhe que passei de ser fisioterapeuta a cantora de opera.

É genuína a constatação de que nós mulheres somos hábeis a fazer tudo que um homem faz de forma mais responsável e organizada. Não me refiro a trocar pneus ou matar insetos, isso foi tarefa designada ao macho desde os neandertais.

Como sempre falo, a igualdade dos sexos é utopia, e isso também vale quando o assunto em pauta é a profissão. Dirigir caminhão, ônibus, escavadeira e avião a gente tira de letra.  Podemos ser físicas, cientistas, juíza de futebol, segurança, porteira de prédio, e até marinheiras, entre outras mil possibilidades. Mas sinceramente mulher pedreira, estivadora ou mineira (de mineração), eu nunca vi na minha vida.

São trabalhos que exigem uma possibilidade física, que infelizmente vai além da nossa capacidade e desejo. Contudo, se não fosse por essa particularidade, eu tenho a convicção de que a qualidade desses serviços ia progredir bastante no Brasil e no mundo.

Voltando a nossa realidade, e com todos os outros possíveis caminhos, manifesto o meu respeito a todas as mulheres trabalhadoras que são mães e donas de casa (ou não), mas que estão em busca da sua autonomia e de realizar algo relevante na sociedade, ou quem sabe até fazer história.

Essas são algumas mulheres em um cargo bastante interessante (Quem sabe um dia você):

Tarja Halonen – Presidente da Finlândia.

Pratibha Patil – Presidente da Índia.

Cristina Fernández de Kirchner – Ex Presidente da Argentina.

Condoleezza Rice – Ex Secretário de Estado, EUA.

Marina Silva -Política brasileira, Ambientalista e Pedagoga, (filiada ao Partido Verde).

Dilma Rousseff – Economista e Política brasileira, (filiada ao PT).

Patrícia Amorim – Presidente do Flamengo.

Muitas mulheres iguais a nós estão travando uma luta e resistindo aos poderosos obstáculos todos os dias para se dedicar aos seus interesses ou a uma causa em comum. Algumas delas alcançam o seu propósito e voltam para casa a tempo de fazer a lição com os filhos e ainda ter fôlego de fazer amor (incontestável).

Afinal, somos ou não uma espécie evoluída?

Xêro,

Tyta Melro

.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: